Mario Cravo Neto

Mario Cravo Neto (Salvador BA 1947 - idem 2009). Fotógrafo, escultor e desenhista. Recebe as primeiras orientações no campo do desenho e da escultura de seu pai, Mario Cravo Júnior. Acompanhando o pai, que participa do programa Artists on Residence, patrocinado pela Ford Foundation, viaja para Berlim em 1964. Nessa cidade mantém contato com o artista italiano Emilio Vedova e com o fotógrafo Max Jakob. Em 1968, muda-se para Nova York e estuda na Arts Students League, com orientação de Jack Krueger, um dos precursores da arte conceitual na cidade. Nesse período, realiza a série de fotografias em cores On the Subway e produz suas primeiras esculturas de acrílico. Retorna ao Brasil em 1970. Sofre um acidente automobilístico em 1975, e interrompe sua atividade profissional por um ano. Posteriormente, dedica-se à fotografia de estúdio, cria instalações e realiza trabalho fotográfico com temática relacionada ao candomblé e à religiosidade católica. Publica, entre outros, os livros Ex-Votos, 1986, Salvador, 1999, Laróyè, 2000, Na Terra sob Meus Pés, 2003, e O Tigre do Dahomey - A Serpente de Whydah, 2004. Recebe o Prêmio Nacional de Fotografia da Fundação Nacional de Arte - Funarte, em 1996, o Price Waterhouse, no Panorama da Arte Brasileira do Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM/SP, em 1997; e o prêmio de melhor fotógrafo do ano da Associação Paulista dos Críticos de Arte - APCA, São Paulo, em 1980, 1995 e 2005.

Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mário Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo Neto
Mario Cravo neto
Mário Cravo Neto
Mario Cravo Neto